sábado, 30 de outubro de 2010

#190 Little Children (2006)

little-children 

Este filme é FA-BU-LO-SO! Saí do cinema extasiada! A Kate Winslet está igual a ela própria, magnifica! O Patrick Wilson não está mal mas obviamente que os louros vão todos para a Kate e para Jackie Earle Haley (o novo Freddy Krueger). Chegou mesmo a ser nomeado para o Óscar de Melhor Actor Secundário.

Argumento: Kate Winslet tem um casamento com um homem que pouco lhe diz. Ela vive no seu próprio mundo e passa os dias no parque e na piscina municipal. Conhece Patrick Wilson e os dois vivem um romance proibido. Paralelamente, existe a história de Jackie Earle Haley que é um pedófilo que já cumpriu a sua pena e volta ao bairro, onde vive com a sua mãe.

As minhas cenas preferidas são quando Jackie Earle Haley vai jantar com uma mulher que consegue ser mais “atrofiada” que ele próprio. Este encontro foi tratado pela mãe do mesmo que lhe arranjou um encontro através dos anúncios classificados. As cenas de amor de Winslet com Wilson são uma mistura de luxúria e simplicidade. O narrador ainda dá mais intensidade ao filme.

Curiosidades: Foi Kate Winslet que sugeriu Patrick Wilson para o papel de Brad.

São dois filmes que gosto mesmo muito. Já os vi inúmeras vezes e não me canso…

4 comentários:

Marta disse...

Vi este fim-de-semana e ADOREI!!!
Andei a ver uma série deles a ver se faço um post com os que gostei mais.

Bjs

Dora disse...

Marta: Eu amo este filme. Mostro-o a muita gente porque acho-o fabuloso.

noiseformind disse...

O filme foi um fiasco em portugal porque e uma realidade demasiada proxima a portuguesa. Aquela mole de homens que vivem sem direccao, em casa dos pais ou a custa deles na sua casa com as mulheres e que querem apenas ser adultos quando toca ao reconhecimento social. A prova final deste comportamento e a tentativa, cheia de estupida bravata, de tentar saltar a rampa de skate so porque lhe deu na cabeca. Mas o comportamento insere-se no que o leva a ter o caso com a Kate Winslet. E um homem com tempo que quer fugir de uma sociedade que o pressiona a ser serio. Portanto porque nao? Ha algo de muito triste neste filme, e em quase todos os do tipo HOUSEWIFES GO WHORES que e a necessidade de ela descobrir que o marido e cyber-adultero para justificar o comportamento dela. E patetico que seja sempre preciso a mulher ser traida para trair. Na minha experiencia in this day and age isso nao poderia estar mais longe da realidade.

Dora disse...

Este filme é dos meus preferidos de sempre. Está no meu top 10. É perfeito. Não mudaria nada, nada, nada.