sábado, 6 de novembro de 2010

#205 Love Actually (2003)

 love_actually_poster imagesCAUTX7JQ

6 comentários:

noiseformind disse...

A uns tempos uma amiga minha tinha este filme a dar no portatil e vi-o quase toda depois de uma desapontante noite de sexo com ela. A combinacao quase me levou a cortar os pulsos (E tive sorte de nao ver o outro gajo a falar portugues senao ai era certo).

E pq? porque o amor nao acontece, parvinhos, o amor nao e um evento, o amor e uma soma de eventos e uma tendencia nessa soma para que esses eventos se voltem a repetir. As festinhas na barriga antes de adormecer, o encostar a cabeca um ao outro enquanto se ve o futebol na cervejaria, a enrabadela que se da quando ja nem se ta com muita vontade. Amor nao e uma coisa que se afirma da boca para fora, mas uma soma de gestos que reforcam a sensacao de pertenca a essa pessoa. Claro que a maior parte da malta acostuma-se com 6 meses de fazer tretas que parecem amor e um resto de vida a lembrar-se delas para nao sair do pantano iniquo em que se tornaram.

Dora disse...

Não sejas cinico. Até o gajo mais duro diz que este filme é amoroso e dá vontade de apaixonar :-)

Sempre que o apanho na tv, vejo-o.

Na altura vi-o com um namorado (cinico-mor) e o gajo adorou. Acabou por voltar a ir vê-lo sozinho.

A semana passada, numa noite nos Restauradores, discuti com um gajo este filme e ele próprio tem as suas cenas preferidas.

King Mob disse...

Nunca entendi muito bem porque teimam em classificar este filme como comédia romântica. O filme não aborda somente o amor romântico. Trata do amor parental e amizade. Aliás as únicas histórias presentes no filme de que gostei são exactamente essas. O amor/amizade entre o cantor e o agente, e o amor entre a assistente (Linney) e o irmão no asilo.

noiseformind disse...

Ninguem e perfeito, dai este filme ter sido um sucesso nas bilheterias. E o gajo a aprender portugues, e o tipo a comer a secretaria, e o marido a comprar o colar ao Mr. Bean, bleargh, que coisa mais moralista. Moralismo por moralismo em epoca de natal prefiro a Cameron Diaz a fazer de heterossexual e a ir a Londres fazer companhia ao Jude Law.

Dora disse...

King Mob: Cama "come´dia romântica" porque na altura não havia o termo "dramedy". É um "dramedy romântico", vá :-)

noiseformind: Eu gosto muito deste filme, pronto. Dá-me vontade de me apaixonar. Sou gaja, caralho! :-

Bea S. ☮ disse...

Uma das melhores comédias românticas de sempre, sem dúvida. Adoro! :)